ES
PT(Br)
EN

Perguntas
frequentes

Tire suas dúvidas sobre:
Carnes
Lácteos
Qual a diferença entre os presuntos e os apresuntados?
O presunto cozido utiliza apenas carne de pernil, sem adição de amidos; o tender tem como base a carne de pernil, mas o cozimento acontece em estufas com defumação artificial; os apresuntados recebem carne de pernil, de paleta e retalhos de carne suína e o Frilanche tem matérias-primas diversificadas e teor de amido mais alto que os apresuntados.
Que tipo de gordura é usada na fabricação da banha?
A banha é produzida a partir da gordura animal extraída do suíno.
Qual a diferença entre gordura saturada e insaturada?
A gordura saturada tem origem animal e é normalmente mais dura em temperatura ambiente. A gordura insaturada é encontrada nos óleos vegetais, menos no de palmas e coco, sendo mais líquida em temperatura ambiente que a saturada.
O que é gordura trans?
A gordura trans é um tipo específico de gordura que passa por um processo de hidrogenação natural ou industrial, presente principalmente nos alimentos industrializados. Os alimentos de origem animal, como carne, leite e derivados, possuem pequenas quantidades dessa gordura.
Quais as diferenças entre forno convencional e elétrico?
O forno convencional é a gás, e as temperaturas variam de baixa (190°C) até alta (280°C). O poder de cozimento varia de uma marca para outra. No forno elétrico, o procedimento pode ser mais rápido, com temperaturas que variam de baixa (50°C) a alta (320°C), dependendo do forno. As temperaturas amenas garantem mais uniformidade na apresentação dos produtos.
Quem tem diabetes pode consumir o doce de leite light?
Não. O doce de leite light contém o açúcar do leite, a lactose e também adição de sacarose, o que provoca aumento no teor de glicemia. Portanto, para diabéticos não recomenda-se o consumo.
O leite baixa lactose é indicado a quem tem diabetes?
Apesar do leite ser baixa lactose, o processo de hidrólise não elimina o açúcar do leite, a lactose, e sim a transforma em glicose e galactose. Portanto, o leite baixa lactose não é reduzido em açúcares. Para quem tem diabetes, o leite não pode ser ingerido em excesso, portanto recomenda-se consultar um médico antes do consumo.
Qual a diferença entre light e diet?
O termo diet só pode ser aplicado a alimentos destinados a dietas com restrição de nutrientes, como carboidrato, gordura, proteína ou sódio. Ex.: alimentos sem açúcares para diabéticos. Light pode ser utilizado em produtos que tenham redução no valor energético ou determinado nutriente. Isso significa que o produto continua a ter o nutriente, porém em menor quantidade, com a redução mínima de 25%.
Como faço para bater chantilly utilizando a Nata Frimesa?
Para fazer o chantilly, leve um pote de nata gelada à batedeira. Bata até ficar cremosa, acrescente 3 colheres de açúcar refinado e continue batendo até ficar consistente.
O que significa produto zero?
Os produtos zero são assim denominados por não apresentarem em sua formulação determinado nutriente. Por exemplo: o iogurte zero tem 0% gorduras totais. Em produtos derivados de lácteos, normalmente esse termo se refere a gorduras.
O que é glúten?
É uma proteína presente no trigo, na aveia, no centeio, na cevada e em cereais utilizados na composição de alimentos, medicamentos, bebidas industrializadas e outros produtos não ingeríveis.
Depois de aberto, o leite longa vida precisa ser guardado em geladeira?
Sim. Ao abrir a caixa, o lacre da embalagem é rompido. Por isso, deve-se manter a caixinha na geladeira, evitando o desenvolvimento de micro-organismos.
A caixinha de leite condensado pode ser cozida na panela de pressão?
Não. A embalagem longa vida é composta por camadas de polietileno, papel e alumínio, materiais que podem estourar na panela de pressão.
O que significa UHT?
UHT é a sigla para “ultra high temperature”, que significa temperatura ultra-alta. É um processo utilizado para esterilização de alimentos através do aquecimento e imediato resfriamento. O produto UHT mais comum é o leite, submetido a uma elevada temperatura (130°C a 150°C) durante cerca de três segundos, resfriado a uma temperatura inferior a 32°C e envasado em embalagens hermeticamente fechadas e esterilizadas.
O leite longa vida sofre perdas nutricionais no processo de fabricação?
Não. Esse fato já foi bastante estudado pela literatura científica e agências de saúde nacionais e internacionais, que concluíram que não existe prejuízo nutricional significativo em função do tratamento térmico aplicado ao leite UHT.
O leite longa vida tem conservantes?
Não. O leite longa vida não necessita de nenhum tipo de conservante, pois seu prazo de validade é assegurado pela combinação de quatro fatores: ultrapasteurização, processamento e envase asséptico, remoção de todo o ar do interior da embalagem no momento do envase e embalagem. O processo UHT e a embalagem longa vida garantem a segurança do leite por empregar altas temperaturas que impedem a sobrevivência e o crescimento de micro-organismos. O isolamento do ambiente através da embalagem cartonada evita riscos à saúde do consumidor, sem a necessidade de conservantes artificiais.
Qual a composição do leite longa vida?

• Leite integral UHT: 3,0% gorduras totais, 2,0% gorduras saturadas, 3,0% proteínas e 4,5% carboidratos. Cada 100 ml do produto contém cerca de 57 kcal.

• Leite semidesnatado UHT : 2,0% gorduras totais, 1,2% gorduras saturadas, 3,1% proteínas e 4,6% carboidratos. Cada 100 ml fornece cerca de 44 kcal.

• Leite desnatado UHT: máximo de 0,5% gorduras totais, 0% gorduras saturadas, 3% proteínas e 4,5% carboidratos. Cada 100 ml proporciona cerca de 32 kcal.

É verdade que o leite pode ser reprocessado?
Não. É impossível que a embalagem seja reutilizada ou que o produto retorne depois de vencido para nova ultrapasteurização. A legislação brasileira proíbe a repasteurização de leite, bem como a comercialização de produtos vencidos.
Como é a embalagem longa vida?

A embalagem do leite longa vida é composta por seis camadas de proteção: uma camada de polietileno para proteger a embalagem contra a umidade externa; uma camada de papel que confere estrutura e resistência à embalagem; uma camada de polietileno para aderência entre as camadas internas; uma camada de alumínio para evitar a passagem de oxigênio, luz e micro-organismos; e, por fim, duas camadas de polietileno que evitam todo e qualquer contato do leite com os materiais internos da embalagem. O resultado é uma embalagem de alta qualidade que, além de proteger o alimento contra a ação da luz, do ar, da água e dos micro-organismos, evita que o aroma natural do produto se dissipe, mantendo assim a integridade do alimento por mais tempo.

Qual a função de uma embalagem longa vida?
Por causa do seu processo de fabricação, a embalagem longa vida dispensa refrigeração. Então, além de proteger o conteúdo, garantindo sua durabilidade por até 120 dias antes de ser aberto, isso economiza energia da geladeira e de caminhões frigoríficos. O peso reduzido também economiza recursos naturais e combustível durante o transporte.
As embalagens longa vida são seguras para o consumidor?
Sim, pois protegem os alimentos de uma forma eficiente e por um tempo maior que de outras embalagens.
Qual a origem das matérias-primas utilizadas na produção das embalagens?
O papel usado nas embalagens longa vida é produzido a partir de fibras de celulose de madeiras de árvores (pinus). O polietileno é produzido a partir do petróleo, porém apenas 4% do petróleo consumido no Brasil é destinado para a produção de plásticos. O alumínio, por sua vez, é extraído do solo de uma rocha chamada bauxita.
Existe processo de reciclagem para as embalagens longa vida?

Sim. A principal técnica é a reciclagem do papel e a reutilização das camadas de plástico e alumínio em indústrias de plásticos. Existem também tecnologias mais modernas que recuperam energeticamente o polietileno e obtêm o alumínio metálico. Uma vez purificadas, as fibras de papel podem ser usadas para a produção de papel reciclado utilizado na confecção de caixas de papelão. O material restante, composto de alumínio/polietileno, pode ser usado para produzir peças plásticas como cabos de pá, canetas, réguas, coletores, pallets e outras.