Dúvidas Frequentes

Dúvidas? Sem poblemas! Escolha uma das categorias expostas
abaixo que nós esclareceremos para você!

UHT é sigla para “ultra high temperature” que significa temperatura ultra alta. É um processo utilizado para esterilização de alimentos através do aquecimento e, imediatamente a seguir, do resfriamento. É um tipo de pasteurização que acontece de forma muito rápida. A temperatura e tempo de aquecimento dependem do produto.

O produto UHT mais comum é o leite. O leite UHT é submetido a uma elevada temperatura (130°C a 150°C) durante cerca de 2 a 4 segundos, num processo térmico de fluxo contínuo. Após o tempo definido, é imediatamente resfriado a uma temperatura inferior a 32°C e envasado em embalagens hermeticamente fechadas e esterilizadas.

Não. Este fato já foi bastante estudado pela literatura científica e agências de saúde nacionais e internacionais, que demonstram que não existe prejuízo nutricional significativo em função do tratamento térmico aplicado ao leite UHT. O leite continua mantendo as suas propriedades nutricionais como proteínas, vitaminas e minerais como o cálcio.

Não. O leite longa vida não necessita de nenhum tipo de conservante. Seu prazo de validade é assegurado pela combinação de 4 fatores principais: ultrapasteurização, processamento e envase asséptico, remoção de todo o ar do interior da embalagem no momento do envase e embalagem.

O processo UHT e a embalagem Longa Vida garantem segurança do leite por empregar altas temperaturas, o que impede a sobrevivência e o crescimento de microrganismos. O isolamento do ambiente através da embalagem cartonada evita, assim, riscos à saúde do consumidor, bem como previne ou retarda o surgimento de alterações indesejáveis no leite. Não sendo necessário adicionar conservantes artificiais.

A composição do leite longa vida pode variar em relação ao percentual de gordura, vejamos:

Leite Integral UHT: é composto por 3,0% de gorduras totais, 2,0% de gorduras saturadas, 3,0% de proteínas e 4,5% de carboidratos. Cada 100ml do produto contém cerca de 57 Kcal.

Leite semidesnatado UHT : possui menos gordura: 2,0% de gorduras totais, 1,2% de gorduras saturadas, 3,1% de proteínas e 4,6% de carboidratos. Cada 100ml fornece cerca de 44 Kcal.

Leite desnatado UHT: o teor de gordura não pode ultrapassar 0,5%, sendo assim, o produto apresenta um máximo de 0,5% de gorduras totais, 0% de gorduras saturadas, 3% de proteínas e 4,5% de carboidratos. Cada 100ml proporciona cerca de 32 Kcal.

Para o leite ser baixa lactose, ele passa pelo processo de hidrólise, mas não elimina o açúcar do leite “a lactose”, e sim, a transforma em outros dois açúcares: glicose e galactose. Portanto, o leite baixa lactose, não é reduzido em açúcares. Para quem tem diabetes, o leite não pode ser ingerido em excesso, portanto, recomenda-se consultar seu médico, antes do consumo.

É impossível que a embalagem seja reutilizada ou que o produto retorne depois de vencido para nova ultrapasteurização. A legislação brasileira proíbe a repasteurização de leite, bem como a comercialização de produtos vencidos.

Vale ressaltar ainda que antes de chegar ao consumidor, o longa vida é inspecionado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (selo do SIF) e sua qualidade também é controlada pelo Ministério da Saúde (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Sim. Depois de aberta a embalagem longa vida rompe-se a barreira protetora e o leite entra em contato com o meio externo. Então, é necessário mantê-lo sob refrigeração para inibir a ação dos microrganismos. É recomendável que o leite longa vida seja consumido, no máximo, em até 3 dias.

A embalagem do leite longa vida é composta por seis camadas de proteção, de fora para dentro: uma cama da de polietileno para proteger a embalagem contra a umidade externa; uma camada de papel que confere estrutura e resistência à embalagem; uma camada de polietileno para aderência entre as camadas internas; uma camada de alumínio para evitar a passagem de oxigênio, luz e microrganismos; e, por fim, duas camadas de polietileno que evitam todo e qualquer contato do leite com os materiais internos da embalagem. O resultado é uma embalagem de alta qualidade que, além de proteger o alimento contra a ação da luz, ar, água e microrganismos, evita que o aroma natural do produto se dissipe, mantendo assim a integridade do alimento por mais tempo.

Um dos objetivos das embalagens é proteger o seu conteúdo, e neste sentido a embalagem longa vida é muito eficiente. Nenhum conservante artificial é adicionado, sendo, portanto, o alimento condicionado 100% natural.

Além disso, uma embalagem deve facilitar a distribuição e o armazenamento dos produtos.

Com uma embalagem longa vida o alimento pode ser mantido sem refrigeração, economizando energia da geladeira e de caminhões frigoríficos.

O peso da embalagem é outro fator importante a ser considerado pois, para embalar um litro de alimento, são necessários somente 28 gramas de material, economizando recursos naturais e gasto de combustível durante o transporte.

Em virtude de 4 fatores associados:

- ultrapasteurização;

- processamento e envase asséptico;

- remoção total do ar do interior da embalagem no momento do envase (assegurada pelo fluxo contínuo);

- embalagem longa vida com suas seis camadas de proteção que mantém o leite totalmente isolado do contato com o ar e com a luz.

Essa combinação garante a durabilidade do leite por até 120 dias antes de ser aberto, porque o protege contra a ação de microrganismos que, em condições ambientes, provocariam sua deterioração em poucas horas.

Sim, pois protegem os alimentos de uma forma eficiente e por um tempo maior, com peso inferior à das embalagens convencionais.

O papel usado nas embalagens longa vida é produzido a partir de fibras de celulose de madeiras de árvores (pinus). O polietileno é produzido a partir do petróleo, porém apenas 4% do petróleo consumido no Brasil é destinado para a produção de plásticos. A maior parte é usada para o transporte e para a geração de energia. O alumínio, por sua vez, é extraído do solo de uma rocha chamada bauxita.

Sim. Existem várias tecnologias disponíveis para reciclar a embalagem longa vida. A principal é a reciclagem do papel e a utilização das camadas de plástico e alumínio em indústrias de plásticos. Existem também tecnologias mais modernas que recuperam energeticamente o polietileno e obtém o alumínio metálico.

É importante ressaltar que o processo de reciclagem é uma opção eficiente para o tratamento de resíduos sólidos e os benefícios, ambientais e econômicos, superam os custos.

A reciclagem das fibras e do alumínio/polietileno que compõem a embalagem começa nas fábricas de papel, em um equipamento chamado “hidrapulper”, semelhante a um liquidificador gigante. Durante a agitação do material com água, as fibras são hidratadas, isto é, absorvem água, separando-se das camadas de alumínio/polietileno. Em seguida são lavadas e purificadas. Após a purificação, podem ser usadas para a produção de papel reciclado utilizado na confecção de caixas de papelão, por exemplo.

O material restante, composto de alumínio/polietileno, pode ser destinado às fábricas de processamento de plástico e recicladas através de um processo chamado termo-injeção, ou de um processo de rotomoldagem, através dos quais este material pode ser usado para produzir peças plásticas, como cabos de pá, canetas, réguas, coletores, pallets e outros.

A reciclagem para produção de placas e até telhas parte da trituração das camadas de polietileno/alumínio, que são depois prensadas com aquecimento. Essas placas podem ser utilizadas para produção de móveis e telhas.

Uma outra alternativa é o uso da tecnologia de plasma, que separa o polietileno, recuperando-o na forma de parafina, do alumínio, recuperado na forma de lingote e encaminhado para fabricação de folhas, que podem voltar ao processo de fabricação de embalagens longa vida.

 

1- Cálcio: O leite é a melhor fonte de cálcio que nós podemos fornecer ao nosso corpo. O cálcio protege o corpo das principais doenças crônicas como o câncer, a perda óssea, condições artríticas, enxaquecas, síndrome pré-menstrual e obesidade em crianças. Ela também funciona como uma ajuda saudável na perda de gorduras indesejadas e reduzir o peso.

 

2- Saúde do Coração: Reduz doenças cardiovasculares e as possibilidades de acidentes vasculares cerebrais. Dois estudos de longo prazo no Japão têm mostrado uma correlação positiva entre a ingestão diária de cálcio e uma redução no curso, aterosclerose e doença cardiovascular. Portanto, beba mais leite para um coração mais saudável! Além disso, o teor de magnésio e potássio no leite atuam como vasodilatadores, que reduz a pressão sanguínea, aumenta o fluxo de sangue aos órgãos vitais, e reduz o stress no coração e no sistema cardiovascular. Os peptídeos encontrados no leite também se acredita que inibem a criação de ACE, (enzima conversora da angiotensina), que aumentam a pressão sanguínea.

 

3- Ossos Saudáveis: O leite é rico em cálcio, que é essencial para o crescimento e o desenvolvimento adequado da estrutura óssea forte. Doenças ósseas como a osteoporose pode ser prevenida com a ingestão diária significativa do leite. Crianças privadas do leite de vaca têm uma chance maior de sofrer fraturas ósseas quando feridos, e seu tempo de cicatrização será significativamente maior se eles não têm um fluxo constante de cálcio para ajudar na rebrota da matéria óssea.

 

4- Dentes Saudáveis: Incentivar crianças e jovens a beber leite vai dar-lhes uma excelente saúde bucal, como o leite protege a superfície do esmalte contra substâncias ácidas. ele também diminui a frequência de crianças que consomem refrigerantes, reduzindo assim o risco de decomposição dentes e gengivas fracas.

 

5- Melhora a Dieta e ingestão de Vitaminas: Uma pessoa que consome uma caixa de leite integral dobra suas chances de cumprir sua exigência de cálcio por dia. O cálcio, juntamente com todos os outros minerais são necessários para a dieta diária, a fim de garantir o bom funcionamento de todos os aspectos do nosso corpo. De acordo com a pesquisa médica, beber leite melhora consideravelmente a nossa ingestão de minerais vitais e vitaminas.

 

6- Redução da Acidez: O consumo de produtos lácteos também pode ajudar na redução da acidez em todo o corpo. Beber leite frio especificamente proporciona alívio da acidez.

 

7- Comida Saudável: Ele contém muitas vitaminas e minerais para mantê-lo em forma, saudável e forte. Um copo cheio de leite contém vitaminas A e B para uma boa visão e aumenta a contagem dos glóbulos vermelhos, carboidratos para a vitalidade e energia, potássio para a função nervosa adequada, magnésio para a função muscular, fósforo para a liberação de energia e proteínas para reparo do corpo e crescimento. Ele também mantém o corpo funcionando em um nível juvenil à medida que envelhecem, mais do que algumas outras vitaminas e minerais.


* Presunto Cozido: utiliza-se unicamente carne de pernil, sem adição de amidos;
* Presunto Tender tem como base a carne de pernil, mas o cozimento dá-se em estufas com defumação artificial.
* Apresuntados: recebem carne de pernil, de paleta e retalhos de carne suína;
* Frilanche: as matérias-primas são mais diversificadas e o teor de amido é mais alto do que os apresuntados.

A banha é produzida a partir da gordura animal extraída do suíno.

A gordura saturada é normalmente mais dura em temperatura ambiente e são encontradas nos animais. A gordura insaturada é encontrada nos óleos vegetais, menos no de palmas e coco, sendo mais liquida em temperatura ambiente que a saturada.

A gordura trans é um tipo específico de gordura que passa por um processo de hidrogenação natural ou industrial. Está presente principalmente nos alimentos industrializados. Os alimentos de origem animal como a carne, o leite e derivados possuem pequenas quantidades dessas gorduras.

* Forno convencional: é a gás e as temperaturas variam de baixa (190ºC) até alta (280ºC). O poder de cozimento varia de uma marca para outra.
* Forno elétrico: como o nome já diz, necessita de eletricidade. As temperaturas variam de baixa (50ºC) a alta (320ºC), dependendo do forno com possibilidade de aquecimento inferior, superior ou ambos aquecimentos. No forno elétrico o procedimento pode ser mais rápido, mas pode ser adaptado pela pessoa que vai utilizar, adequando as temperaturas. Trabalhando com temperaturas amenas consegue-se mais uniformidade na apresentação dos produtos.

Não. O doce de leite light além de conter o açúcar do leite a “lactose”, também tem adição de açúcar “sacarose”, o que provoca o aumento do teor de glicemia. Portanto, para diabéticos não recomenda-se o consumo.

Apesar do leite ser baixa lactose, o processo de hidrólise não elimina o açúcar do leite “a lactose”, e sim, a transforma em outros dois açúcares: glicose e galactose. Portanto, o leite baixa lactose, não é reduzido em açúcares. Para quem tem diabetes, o leite não pode ser ingerido em excesso, portanto, recomenda-se consultar seu médico, antes do consumo.

O termo diet só pode ser aplicado a alimentos destinados a dietas com restrição de nutrientes, como carboidrato, gordura, proteína ou sódio. Ex: alimentos sem açúcares para diabéticos.

O termo light pode ser utilizado em produtos que tenham redução no valor energético ou determinado nutriente. Isso significa que o produto continua a ter o nutriente, porém em menor quantidade. A redução mínima deve ser de 25%. O produto ao qual o alimento é comparado quando se faz uma redução de nutriente deve ser indicado no rótulo.

Para fazer o chantilly, utilize uma batedeira para bater um pote de nata. Recomenda-se que a nata esteja gelada. Quando começar a ficar cremoso, acrescente mais ou menos 3 colheres de açúcar refinado e continue batendo até ficar consistente.

Os produtos zero, são assim denominados por não apresentarem em sua formulação determinado nutriente. Por exemplo: “Iogurte Zero” com 0% de gorduras totais. Significa que este iogurte não possui em sua formulação gorduras totais. Em produtos derivados de lácteos, normalmente este apelo se refere a gorduras.

É uma proteína presente no trigo, aveia, centeio, cevada e no malte (subproduto da cevada), cereais amplamente utilizados na composição de alimentos, medicamentos, bebidas industrializadas, assim como cosméticos e outros produtos não ingeríveis.

Sim. Depois de aberta a caixinha longa vida, rompe-se o lacre da embalagem. Por isso, deve-se manter a caixinha com o leite longa vida, após aberta, na geladeira, pois a temperatura ambiente é a condição ideal para o desenvolvimento de microorganismos.

Não. A Embalagem Longa Vida é composta por 7 camadas intercaladas, compostas de polietileno, papel e alumínio:

* polietileno: protege o conteúdo;

* polietileno: dá aderência;

* folha de alumínio: barra o oxigênio e a luz;

* polietileno: dá aderência;

* papel: garante estabilidade e resistência;

* impressão: aonde vai a marca do produto;

* polietileno: protege contra umidade exterior e dá aderência. Na panela de pressão, com sua exposição a alta temperatura e pressão, este material não resistiria e acabaria por estourar, vazar, etc.

A Frimesa não efetua venda direta ao consumidor. Os produtos são comercializados para pessoas jurídicas (distribuidores, atacadistas e comércios) que atuam neste ramo de atividade.

Deve-se enviar para o e-mail recrutamento@frimesa.com.br uma solicitação de estágio feita através de uma carta pela instituição de ensino. A área de Recursos Humanos avaliará e posteriormente informará sobre a decisão.

Deve-se enviar um ofício ao Departamento de Gestão de Pessoas, solicitando a visita. No pedido deve-se incluir a data, o objetivo e número de visitantes. Após análise, será dado o retorno positivo ou negativo para a liberação.
 
Endereço para correspondência:
Rua Bahia, 159
Medianeira – PR
CEP: 85884-000
Endereço eletrônico: frimesa@frimesa.com.br