ES
PT(Br)
EN

2015 Superado

18/02/2016

A Frimesa apresenta os resultados de 2015. A Assembleia reuniu os delegados das cinco cooperativas filiadas

“Apesar da crise que o país vive, o bom desempenho da Frimesa em 2015 é um estímulo para continuarmos com novos projetos e metas”. Assim o diretor presidente da Frimesa, Valter Vanzella, destacou os números, em relação ao ciclo estratégico da Central.
O resultado está embasado em um crescimento de 11,39%, que totalizou R$ 2.23 bilhões em faturamento. Já o volume de produção cresceu 2,23%, e chegou à 331.186 toneladas de produtos distribuídos em praticamente todo o território brasileiro.
As exportações representaram apenas 12% de todo o volume produzido. Os números estão apoiados também na elevação de 6,7% na produção de carnes, totalizando 1.656.944 cabeças de suínos industrializados durante o ano. No segmento de lácteos, a recepção de leite diária chegou à 237.991.316 litros de leite no ano.
“Mesmo que nosso faturamento tenha ficado um pouco abaixo do planejado, 2,28% , tivemos um valor 11,39% acima do registrado em 2014. Ter um crescimento destes é muito positivo. Se considerarmos que tivemos um ano marcado pelas dificuldades econômicas e políticas do Brasil. Estes números mostram uma face muito positiva, tomara que em 2016 possamos repetir estes feitos”. Vanzella destaca ainda que para obter esse crescimento foi primordial a união entre a Central e cinco cooperativas filiadas – Copagril, Lar, Copacol, C.Vale e Primato que congregam 4.887 produtores de leite e suínos, que confiaram sua produção ao sistema. A Central encerra o ano com um quadro de 6.520 colaboradores.

CARNES A Frimesa recebeu 1.656.944 cabeças de suínos em 2015, firmando sua posição de maior indústria de abate de suínos do Paraná e 4ª do Brasil. Cerca de 58% do volume foi transformado em presuntos, linguiças e mortadelas, entre outros embutidos. Os cortes responderam por 21,68%, enquanto a exportação e os subprodutos, 12,87% e 7,42% respectivamente. A produção chegou à 209,6 mil ton., um aumento de 2,96%.

LÁCTEOS A principal estratégia da Central em 2015 foi agregar valor à produção de lácteos. As unidades industriais de leite foram responsáveis por um recebimento diário de 655,1 mil litros de leite, transformados em 121,5 toneladas de produtos, um crescimento de 1% em relação à 2014.

ELEIÇÃO Para a função de conselheiros ficais para exercício de 2016 a AGO elegeu Adelir João Dalmagro e Adail Malagutti (Copacol), Cezar Luiz Dondoni (Primato), Ricardo José Kemfer (Copagril), Ademir Roque Beathalter (Lar) e Celso Utech (CVale).

Leia mais
Frimesa investirá em novo Frigorífico
O planejamento estratégico de longo prazo da Frimesa projeta um crescimento…
Preço do suíno
20 de outubro à 26 de outubro de 2019
Projeto Bravíssimo
Frimesa coopera…
Carregar mais notícias